Já pensou em implantar seu projeto de software usando a técnica de MVP?

Arriscaríamos dizer que mais de 95% dos projetos de software não são concluídos com sucesso conforme as expectativas. Você também tem esse feeling? 

O insucesso destes projetos ocorrem por diversos motivos e fatores.

Um dos motivos mais importantes que normalmente presenciamos durante a nossa jornada, é a ânsia de estimar um escopo  para a solução de um problema ou desejo de um cliente (interno ou externo), que na maioria das vezes não possui a dimensão de todos os requisitos necessários.

Além disso, o cliente acaba atribuindo a responsabilidade ao fornecedor ou a área de negócio/TI de premeditar todos os possíveis cenários, afim de amenizar os impactos que terão no escopo durante o desenvolvimento do projeto.

Por acaso você já vivenciou alguma situação parecida, ou estamos muito equivocados?

Na nossa visão, os projetos de software falham pelos seguintes motivos:

1o – Cria-se uma grande expectativa nos usuários não tendo 100% de clareza quanto aos requisitos do projeto;

2o – Gerencia-se projeto de software como se gerencia a construção uma ponte (recomendo ler mais sobre isso no artigo: Como Evitar que seu projeto software vire uma Bomba Relógio);

3o – Quando o “din din” acaba.

O fato é que estes pontos não precisam falhar se conseguirmos ser mais espertos.
Não existem balas de prata para eliminar estas falhas, mas certamente existem alternativas mais inteligentes.

Quando paramos para analisar o sucesso de grandes empresas como Airbnb, Spotfy, Uber e Netflix, além da capacidade inovadora e disruptiva dos seus modelos de negócio, percebemos que o início de tudo baseou-se em um grande esforço de validação e experimentação utilizando técnicas de MVP (Minimum Viable Product).

Gente!  Mas o que é esse “troço”?

Basicamente, é quando vai se desenvolver um software ou produto pela primeira vez.

O foco é desenvolver utilizando o mínimo de recurso (tempo e dinheiro) para satisfazer o cliente já na primeira viagem.

Evolução e melhorias são implementados somente após de colher feedbacks dos usuários e priorizar as ações do que realmente geram valor.

A imagem abaixo ilustra bem o conceito de MVP:

Bacana! E quais são os benefícios nos meus projetos de Software?

1o – Menos recurso (tempo e dinheiro) despendido para uma entrega mínima funcional;

2o – Entrega-se valor com o produto/solução ao cliente de forma antecipada;

3o – O projeto é entregue em pequenas partes, consequentemente permitindo uma validação mais rápida e assertiva conforme as expectativas;

4o.- Alto grau de interação com a área cliente, administrando melhor a ansiedade e expectativas quanto ao prazo e solução.
(O usuário passa ser protagonista no desenvolvimento do projeto);

5o – Projeto com maior índice de sucesso.

Fantastic!

Agora que você conhece um pouco mais sobre o conceito de MVP, já pensou em aplicar esta técnica nos seus projetos de Sofware?

Venha conhecer um pouco mais sobre o nosso desenvolvimento de projetos software e entenda como construímos uma relação de sucesso com os nossos clientes!

Acesse: http://upflow.me

Caso queira se aprofundar um pouco mais sobre as técnicas de MVP, clique aqui!

Por Bernardo Neves

2 Comments

Leave a Reply